Espirometria: Um grande aliado no diagnóstico de danos respiratórios.

A espirometria é um exame para avaliar a função pulmonar, especialmente para diagnosticar as doenças pulmonares obstrutivas (como asma, a bronquiectasia, a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica –DPOC, que dentro dela estão classificados os enfisemas, bronquites crônicas obstrutivas, entre outras). É o exame capaz de realizar o diagnóstico e de classificar em gravidade.

Esse exame têm papel fundamental na recuperação de pacientes acometidos por doenças respiratórias. O exame avalia as condições do pulmão e tem alguns parâmetros que ajudam a identificar o quadro de saúde do paciente. 

O primeiro segundo no exame é responsável por identificar algum problema obstrutivo ou restritivo nesse paciente, já que 80% de todo ar expirado é liberado nesse primeiro segundo. Os parâmetros da espirometria que indicam o estado de saúde pulmonar mais avaliados geralmente são a capacidade vital forçada, o volume expiratório no primeiro segundo e o índice Tiffeneau, que é o cálculo do volume respiratório forçado no primeiro segundo sobre a capacidade vital forçada. Através desses parâmetros o médico já pode chegar a um diagnóstico do quadro respiratório do paciente e se for o caso orientar quanto à necessidade de algum tratamento.

Se o paciente durante o exame não conseguir eliminar 80% do ar no primeiro segundo, possivelmente isso já aponta para um problema obstrutivo. Algumas doenças como a tuberculose, a Covid-19 ou o enfisema pulmonar podem causar danos no aparelho respiratório e isso faz com que o paciente precise de acompanhamento médico constante. 

O exame de espirometria, além de apontar índices confiáveis, se destaca também por ser seguro, podendo ser repetido periodicamente para avaliar o desenvolvimento do quadro de saúde ao longo do tempo. 

Em tempos de pandemia o acompanhamento do quadro de saúde dos pulmões é fundamental. 

Website: https://g.co/kgs/C4LPd7